Lapinha da Serra /Tabuleiro

Postado por Gui Figueiredo em janeiro - 20 - 2012 com 0 Comentários

Lapinha da Serra
A região começou a se desenvolver ainda no século XVIII, desbravada pelos bandeirantes.
A partir do século seguinte, os tropeiros trataram de interligar as áreas povoadas através do comércio, transportando cachaça, rapadura, farinha, etc. em lombos de burro.
São muitas as histórias sobre a Lapinha, que se perdem entre as mais variadas versões de seus antigos moradores.
A Lapinha foi fundada por apenas três famílias, que trabalhavam em fazendas da região, no Início do século passado. Até hoje quase todos os moradores possuem um grau de parentesco bem próximo, gerando uma série de casamentos consangüíneos e levando alguns moradores a procurar maridos e esposas fora da vila.
A economia local e voltada basicamente para subsistência, através da agricultura familiar e pecuária leiteira em baixa escala. O ecoturismo tem se mostrado uma alternativa para o desenvolvimento local.

A estrada que dá acesso a Lapinha foi construída há pouco mais de dez anos, sendo que os moradores ainda estão se acostumando com o turismo.
A vila possui cerca de 70 casas e não há ainda infra-estrutura adequada para o turismo. Com apenas três pousadas, os campings e casas para alugar são uma boa opção.
Tabuleiro
O Vilarejo de Tabuleiro fica a 19km de Conceição do Mato Dentro, tendo como principal atrativo a Cachoeira do Tabuleiro. A Cachoeira do tabuleiro tem 273 mts de altura e é a 3ª maior cachoeira do Brasil. No entorno estão localizadas várias cachoeiras o Cânion do Peixe Tolo, Cachoeira Rabo de Cavalo e o Poço Pari, atrativos de beleza inigualável que desperta interesse de turista do mundo inteiro.
Roteiro:

1º dia:Belo Horizonte

Sairemos de van da porta da faculdade, com destino a Lapinha da Serra próximo a Serra do Cipó. Pernoite na cidade em barracas para 3 pessoas onde, após a chegada tomaremos um lanche ou caldo e vamos conhecer a comunidade.
Dormiremos cedo e o despertar é as 6:00. Às 7:00 damos início a nossa caminhada.

2º dia: Lapinha da Serra

A saída está marcada para ás 7:00 depois de um reforçado café da manhã.Após a desmontagem das barracas, as mulas já estarão esperando para carregar a bagagem.Teremos um guia local que conduzirá o grupo dando apóio a equipe Verde Minas turismo.
É importante salientar que o guia local faz parte do programa de inclusão da comunidade e da um suporte fundamental para a nossa expedição.
O trecho inicial é de subida forte, passando por terrenos cascalhados, e exigindo um esforço maior dos participantes.Todo o trecho vai ser feito com muita calma e teremos paradas estratégicas para descanso, de acordo com o condicionamento do grupo.
A primeira parte da caminhada terá aproximadamente 10 a 12km sendo que o nosso primeiro acampamento será feito na Fazenda da Dona Ana Benta, pessoa muito simpática que recebe os turistas e também faz parte da inclusão da comunidade.
A caminhada inicial terá duração de 4 a 5 h chegando na nossa primeira parada, teremos um almoço de comida mineira farta, apreciando coisas típicas da comunidade.
A tarde será livre para descanso, onde o acampamento estará pronto com barracas de 3 lugares.O local é belíssimo, e cada um poderá tirar fotos e conversar com as pessoas da fazenda.
À noite teremos um lanche ou caldo que será preparado pela equipe Verde Minas.

3º dia continuação da caminhada

Despertar às 6:00h e saída em direção à próxima fazenda.O trecho é de aproximadamente 8 a 10km onde percorreremos belos vales da região e cortaremos riachos até chegar a Fazenda da Dona Maria.Local simples de hospedagem modesta, mas de uma hospitalidade bem mineira.Será servido um almoço e os participantes terão a opção de passeios a cavalo e banho de cachoeira nas proximidades.
A noite uma prosa à beira do fogão de lenha e um jantar simples para descontração e aliviar o cansaço dos dias caminhados.
Dona Maria e seu esposo são pessoas muito simples que vivem praticamente isoladas, mas tem grande prazer em receber os convidados, mas tendo suas limitações.
Deixamos bem claro que essas pessoas são muito importantes para a nossa cultura e temos o dever de respeitarem os seus limites, suas tradições, credos e conhecermos os seus hábitos.

4º dia – Último dia Cachoeira de Tabuleiro

Esse dia é considerado o mais difícil.Estamos cansados e o percurso é de descida forte e pedras soltas.O percurso é de 10 km, onde poderemos avistar a Cachoeira do Tabuleiro de cima, com seus 273 m da mais pura beleza.
Daremos uma parada de 1h para apreciarmos a beleza do local e prosseguiremos rumo ao vilarejo. Na chegada tomaremos banho em uma pousada local, um almoço delicioso e retornaremos para Belo Horizonte com uma pequena parada na Serra do Cipó para um lanche.
Essa expedição será marcante para todos do grupo que guardarão lembranças da personalidades locais, paisagens e do contato intenso com a natureza.
Inclui:

  • Transporte de van: Belo Horizonte/Lapinha da serra – Tabuleiro/Belo Horizonte
  • Almoço: 2º dia, 3º dia, 4º dia
  • Lanche: 1º dia, 2º dia, 3º dia ou jantar a combinar com o grupo. Duas barras de cereal por pessoa e um suco de caixinha por dia.
  • Guias Verde Minas e guia local: Dois, um
  • Transporte da bagagem: Em mulas
  • Hospedagem em barracas para 3 pessoas/ colchonetes
  • Cada um dele levar: A sua roupa de cama, roupas pessoais somente o necessário, agasalhos, botas para caminhada, meias, objetos pessoais, lanterna, alimentos pessoais e bolsa para água ou cantil, capa de chuva, protetor solar.

 

Obs.:

  • É importante todos respeitarem as normas que serão estabelecidas antes da viagem, e teremos uma reunião para mais informações e esclarecimentos do grupo.
  • Trabalhamos apenas com grupos fechados – mínimo 8 pessoas


  • RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube