Royal Road – Bike Trip 11 days – 2013

Postado por Gui Figueiredo em novembro - 7 - 2013 com 0 Comentários

foto camargos     20131103_162300 (1) DSC02041DSC02036                    DSC02161                DSC02151   DSC05219             DSC04689 DSC04675              DSC04694 DSC05216              DSC05217

Estrada Real: 630 km de muita aventura com uma estrutura fantástica pedalando todos os dias, e podendo aproveitar as belezas naturais de cada lugar.Todo o percurso de Ouro preto a Paraty foi mapeado detalhadamente, podendo proporcionar a cada viajante momentos de cultura, lazer e muito mountain bike. Trechos de 25 a 30km belíssimos, intercalados com momentos de descontração.

 

O pacote inclui:

Transporte de van em todo o percurso como apoio, transporte das bikes em carretinha exclusiva.

10 diárias em quartos duplos ou triplos.Caso queira quarto single avisar antes de começar a viagem. (Taxa extra)

2 guias especializados  por grupo

Lanche de trilha e água todos os dias

Café da manhã e almoço todos os dias

Limpeza da bike todos o dia (Relação)

2 squezze por ciclista

Não Inclui:

Jantares não incluídos

Peças de reposição da bike

Gastos no frigobar

Gastos pessoais

Taxas de atrativos

Investimento:consulte.Pode variar de acordo com o grupo.

Consulte formas de pagamento 31 96431298 ou guihalt@yahoo.com.br

3  vezes no cheque antes do início da viagem

Saída a definir para 2014                                   

 

                                                                             Projeto -1 1 dias de Mountain Bike

Caminho Velho - Ouro Preto / Paraty

Esses caminhos foram abertos pela Coroa Portuguesa no século XVII, como objetivo de transportar o ouro extraído do interior de Minas Gerais para o litoral do Rio de Janeiro e Paraty, de onde era levado para a Europa.Desse período ficaram as riquíssimas igrejas, lindos casarões e muitas memórias espalhadas pelos museus, praças, ruas e estradas de terra que guardam as riquezas de Minas Gerais.

1º dia Belo Horizonte Check- in.  Hotel Frimas

Encontro de confraternização dos participantes

City tour Belo Horizonte e jantar de confraternização (Restaurante Cantina do Lucas)

 2º dia  Ouro Preto / Pousada dos Ofícios  

 7:00 café da manhã

8:00 Transfer: Belo Horizonte/ Condomínio Serra Del Rey

Pedal do dia:Perdidas /Desaparecidas/ Honório Bicalho/Rio Acima até a Cachoeira Chica Dona via trevo Tripuí 35 a 40km.

Parada por 01:00h para banho (Cachoeira Chica Dona)

15:00h almoço:Restaurante Parada do Tripuí

16:00h saída para Ouro Preto

17:00h check – in Pousada dos Ofícios

19:00 h City tour noturno

Visitar os pontos turísticos de Ouro Preto: sem entrada

- Igreja do Pilar

- Igreja São Francisco de Assis

- Museu da Inconfidência

3º dia  Ouro Preto / Mariana / Camargos/ Bento Rodrigues  (Pousada dos Ofícios)

 Os portugueses acharam, no século 17, muito ouro na região em que surgiu a vila Ribeirão do Carmo. Em 1745, por ordem do rei de Portugal, a Vila Ribeirão do Carmo foi elevada a cidade, passando a chamar-se Mariana. Mariana foi um dos maiores fornecedores de ouro para a Metrópole, e a primeira capital de Minas Gerais.

Café da manhã 7:00h

Saída da pousada 8:00h

Pedal do Dia 25 km de Mariana até Bento Rodrigues passando por Camargos.

Parada por 01:00h para banho na Cachoeira de Camargos

14:00h almoço em  Camargos

Transfer até Ouro Preto de Van

16:00h Retorno para pousada

19:00 Noite livre

Resumo do Percurso

Ouro Preto/Camargos/Bento Rodrigues – 992 m altitude

Ouro Preto foi fundada no ano de 1711. De 1721 a 1897, Ouro Preto, cujo nome antigo era Vila Rica, foi capital da Província de Minas Gerais. Em 1980, reconhecimento internacional da cidade  que foi declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

Esse Trecho sairemos de Ouro Preto de bike passando por bairros de Ouro Preto até á estação do Trem da Vale do Rio Doce em Mariana.O percurso é maravilhoso serpenteando as montanhas de Ouro Preto e chegando a primeira capital de Minas.A partir daí partiremos em direção a Camargos um distrito de Mariana onde teremos 3 km de asfalto e entramos em trecho de terra.

Os portugueses acharam, no século 17, muito ouro na região em que surgiu a vila Ribeirão do Carmo. Em 1745, por ordem do rei de Portugal, a Vila Ribeirão do Carmo foi elevada a cidade, passando a chamar-se Mariana. Mariana foi um dos maiores fornecedores de ouro para a Metrópole, e a primeira capital de Minas Gerais.

Os primeiros 3 km são de subida forte e requer dos participantes um pouco de esforço. No final do trecho de subida parada de 00:20 minutos para hidratação e seguiremos em trechos planos e descidas, com trechos cascalhados e descidas mais fortes exigindo um pouco mais de técnica dos ciclistas. Cuidado com altas velocidades trecho com risco de acidentes.Chegando a Camargos parada por uma hora na Cachoeira que corta a cidade. Local bem bonito onde foi extraído bastante ouro. Poderemos desfrutar momentos de lazer e descanso. Após essa parada seguiremos por mais 6 km para Bento Rodrigues outro distrito de Mariana onde a van estará nos esperando para retornarmos para Ouro Preto.

4º dia – Ouro Preto/Ouro Branco /Fazenda do Vau /Tiradentes 

7:00 h Café da manhã

Check – out

8:00 h Saída de Van via Ouro Branco até Casa Grande.

De van 82.5 km asfalto 1.5 h

Começando pedalar na estrada de terra.

Pedal do Dia: 25 km estrada de terra Nível 2 

Serra de Ouro Branco

14:00h (almoço na Fazenda)

16:00 saída da Fazenda

Pedal até Lagoa Dourada 12 km de terra (Opcional)

Transfer de Van até Tiradendes

18:00 h Chegada em Tiradentes

Check – in Pousada Maria Barbosa

19:30 h Jantar em um Restaurante típico, onde degustaremos o Ora-pro-Nobis, um vegetal tipicamente mineiro. (Não está incluído.)

Resumo do Percurso

Ouro Preto/Casa Grande/Lagoa Dourada – 590 m altitude

Transfer de van até o alta da Serra de Ouro Branco onde iremos pedalar 20 km de terra até o ponto de apoio.Seguiremos de van até a Fazenda do Vau, criatório de jumentos Pega, raça brasileira de jumentos, de nobre origem e considerada de estirpe. A raça se originou na fazenda de um padre mineiro, no início do século XlX, sendo depois aprimorada, em seguidos cruzamentos,por um certo coronel Rezende. Tem esse nome (Pega), porque os animais são assinalados com uma marca de fogo cujo desenho lembra as algemas de ferro que eram colocadas nas pernas de escravos fugitivos.Almoçaremos na Fazenda com contação de causos e apresentação dos animais.Após esse desfrute em uma fazenda mais 12 km de terra até Lagoa Dourada. O trecho é de retas e descidas cascalhadas e não requer muito esforço dos ciclistas.

Chegaremos em Lagoa Dourada , embarque das bikes e iremos para Tiradentes de Van.

5º dia Tiradentes/ Bichinhos /Tiradentes 

7:00 h Café da manhã

8:00 h Transfer de van até à entrada da Estrada Parque em Prados

Pedal do dia:Pousada/ Bichinhos / Estrada Parque/ Tiradentes city Tour Total 25.4 km

14:00 h Almoço em Tiradentes

17:00 h Chegada na Pousada Maria Barbosa

19:00 h Noite livre

Resumo do percurso

Tiradentes/Bichinhos/Tiradentes  – 156 m altitude

Esse trecho foi preparado exclusivamente para esse roteiro.

Sairemos de van até Prados e partiremos para um dos trechos mais belos do nosso roteiro. Entrando na estrada Parque passaremos  beirando a Serra de são José que perpassa por Tiradentes e São João Del Rey. Seguiremos por aproximadamente 7 km na estrada parque até o seu término onde poderemos avistar a Matriz de Santo Antônio e a cidade de Tiradentes. Nesse trecho teremos o prazer de uma vista belíssima e teremos um intervalo de 00:20h  para hidratação.No final da estrada Parque 3 km de descida bem acentuada e qualquer descuido pode levar o ciclista a um tombo.Em seguida um single track rápido e city tour em Tiradentes.Depois  passaremos pela cava dos escravos e terminando em Bichinhos.

Retornaremos de van até a cidade de Tiradentes para almoço.

Noite Livre

6º dia Tiradentes/Carrancas 

7:00 h Café da manhã check- out

8:00 h Saída de van até o trevo para Caquende

De van 62.0 km asfalto 1.0 h

Começando a pedalar na estrada de terra.

Pedal do Dia:Trevo Caquende – Carrancas 35km 

Caso a balsa não esteja funcionando passaremos por Jaguara, quilombola local até chegar ao asfalto onde a van nos levará até a cidade de Carrancas

14:00h  – almoço

16:00h  – Transfer para Carrancas

17:00h -  Chegada na pousada (Noite livre) Piscina aquecida.

Resumo do Percurso

Tiradentes/Caquende/Capela do Saco/Carrancas 766 m altitude

Carrancas é considerada a terra das cachoeiras, mas para chegarmos até te mos 30km de estrada de terra.

Teremos um trecho de terra cascalhada, com descidas e subidas e trechos planos até a represa de Caquende onde atravessaremos de Balsa para Capela do Saco. Caso a balsa esteja interditada , retornaremos 3 km até um trevo e iremos por outro trecho, passando por um quilombola Chamado Jaguara (remanescente de escravos).Almoçaremos no Bar do Pinguinha, comida típica local e após o almoço um passeio de barco pela represa de Camargos.Após  o embarque das bikes seguiremos de van até a cidade de Carrancas onde pernoitaremos na Pousada Roda Viva.

7º dia Carrancas/ Fazenda Grão Mogol

7:00 h Café da manhã check – out

8:00 h Começando a pedalar na estrada de terra até a Fazenda Grão Mogol

Tempo livre para banho de Cachoeira

Pedal do Dia:Carrancas  até a Fazenda Grão Mogol  25 km 

Almoço na Fazenda

16:00h  - Transfer de Van até Passa Quatro

18:00h -  Check –in na pousada Usina Velha

Resumo do percurso

Partiremos em direção a Fazenda Grão Mogol acompanhando os marcos da Estrada Real que nos direcionam,  e nos relatam como eram carregados o ouro no século XVIII.Vale a pena ler alguns relatos que estão descritos em cada marco da Estrada Real.Não teremos tempo para ler todos mas com certeza, iremos ler juntos alguns deles.

Continuando o passeio passaremos o dia na  fazenda Grão Mogol com mais de 300 anos de história.Passaremos o dia na Fazenda aproveitando as suas cachoeiras e em seguida um delicioso almoço.No final  da tarde já indo embora avistaremos a Fazenda Traituba, que hoje não está aberta a visitação. Construída 1827 por João Pedro Diniz Junqueira, um amigo de Dom Pedro I. Durante a construção, trabalharam mais que 40 profissionais e 125 escravos. O custo da obra e o tempo de construção da fazenda ultrapassaram os limites previstos no projeto.

Antes que a construção da fazenda fosse terminada, D. Pedro I,em 1831, foi obrigado a abdicar do trono e deixar o Brasil. A fazenda tem um acervo de peças raras da colônia portuguesa e hoje, é administrada por uma empresa particular que não permiti a entrada de turistas.

Após almoço de comida mineira bem farta, iremos de van até a próxima cidade que é Passa Quatro, chegando na  pousada São Rafael.

8º dia Passa Quatro /Pousada 

7:00 h Café da manhã /Check -Out

8:00 h Saída para o pedal do dia passando pelo Túnel de Passa Quatro até Cruzeiro.Considerando um dos trechos mais bonitos  chegando até  a cidade de  Cruzeiro.

11:00 Chegada ao ponto de apoio após o pedal

12:00 h Almoço (restaurante Cantina do Chef)

14:00 h Saída em Direção a Cunha e mais um pedal duríssimo até a Pedra da Marcela.

Pedal do dia:20 km 

Resumo do Percurso

Este foi um dos pontos mais importantes sobre a transferência de ouro para Portugal. Passa Quatro está estrategicamente localizado em um local muito cobiçado entre os estados de Minas Gerais e São Paulo.Vamos andar ao lado de uma estrada de ferro velho, passam por um túnel de trem de um quilômetro em completa escuridão (traga as luzes) e, no final, admirar a vista do Vale do Paraíba. Deste ponto em diante, vamos cruzar o mesmo caminho utilizado para transportar ouro de Paraty; 630 metros de felicidade vertical de descida ao longo de 10 km. Vamos, então, ser transferido para a aldeia acolhedora da Cunha, o último passo antes do ouro chegou ao porto para embarque para Portugal.

Passa Quatro/Cunha

 9º dia Cunha/Paraty

Está próximo a grande descida na Serra do Mar, muita adrenalina nos aguarda no trecho de descida extremamente técnico e arriscado da viagem.

Se tivermos um dia de sol e não tiver chovido nos últimos dias, melhor para nos, caso contrário a descida se torna ainda mais perigosa.

7:00 h Café da manhã /Check -Out

8:00 h Sáida de Cunha de carro até o ponto inicial para a descida da Serra.

10:00 chegada em Paraty (passeio até  cachoeira do Escorrega e visita a fabricação de cachaça).

12:00 h Iremos para Trindade para mais um trecho de pedal.Trilha a até a baia de manguanguape e dia livre na praia.Passeio de lancha e retorno para Paraty de lancha também.

14:00 h almoço.

Resumo do percurso

A cidade de Cunha é o último passo antes de Paraty. Do alto de suas montanhas majestosas, vamos ver o Atlântico, as cidades de Paraty e Angra dos Reis, eo esboço lindo da costa do Rio de Janeiro. Após 5 km downhill passeio, que vai parar em “Tobogã”, onde a água corre sobre uma laje de pedra escorregadia e você pode ter um monte de diversão de correr para dentro de uma lagoa clara. Depois disso, iremos para o Saco do Mamanguá, único fiorde do Brasil. Em seguida, subir de volta em nossas bicicletas e chegar ao destino depois de uma hora de fácil single track. Paraty, uma vez uma aldeia indígena, tornou-se o maior e mais movimentado porto durante a colonização do Brasil, devido à necessidade de enviar ouro e açúcar para Portugal.

 

10º dia Paraty 

7:00 h Café da manhã

8:00 h passeio na Ilha Grande.

17:00 h retorno para Paraty

Noite livre

Resumo do Percurso

Existem alguns significados para a palavra Paraty, que vem da língua indígena Tupy Guarany: Pará – mar; Ty – a água. Ou ainda: Pira – peixe, Ty – a água. Significado de lado, Paraty tem um pouco de tudo para fazer você amá-lo: arquitetura colonial, bens artesanais, ruas de paralelepípedos, ilhas tropicais, praias de tirar o fôlego e excelentes trilhas de mountain bike. Paraty também é conhecida por seu famoso licor de cachaça, apreciada em todo o Brasil e do mundo. Visitaremos uma linha de produção e brinde ao nosso incrível jornada, antes de ir ao Saco do Mamanguá em nossa última trilha de moto. Não vamos pegar um barco, navegar até uma das praias da região e, em seguida, caminhada até o local “Pão de Açúcar”. Lá, vamos desfrutar de uma vista impressionante da costa e passar o resto do dia a desfrutar das águas tropicais. Naquela noite, nós vamos festejar como reis e rainhas!

11º dia Paraty 

8:00 h Café da manhã

10:00 h  arrumar a bikes e malas

12:00 h Check – out na pousada

Retorno para Belo Horizonte

Fim do passeio

Mudanças na programação serão possíveis.

Nível 1 – simples

Passeio em terrenos mais ou menos planos, com poucas subidas, em velocidade devagar,em estradas de asfalto e terra.

Nível 2 – meio

Passeio com subidas e descidas, em velocidade média, de vez em quando passando por estradas de terra cascalhadas estreitas.

Nível 3 – esportista

Passeio com bastante subidas e descidas, passando por trilhas estreitas com descidas técnicas.

 

Pousadas e hotéis usados na viagem

Todas as pousadas e hotéis passaram por uma avaliação e foram aprovadas dentro de critérios e padrões para atender clientes mais exigentes.

Belo Horizonte: Hotel Frimas      www.frimashotel.com.br

Ouro Preto: Pousada dos Ofícios    http://www.pousadadosoficios.com.br

Tiradentes: Pousada Maria Barbosa   http://www.pousadamariabarbosa.com.br

Carrancas: Pousada Roda Viva       http://www.pousadarodaviva.com.br

Passa Quatro: Pousada São Rafael http://hotelpousadasaorafael.com.br

Cunha: A definir

Paraty: Pousadatchelagartos http://www.chelagartos.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

               

 

 

 


  • RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube